Suspeito de morte em padaria se apresenta à polícia

Eduardo Sousa Pompeu, segurança de 47 anos, único suspeito pela morte do empresário Dácio Múcio de Souza Júnior, se apresentou à polícia por volta de 23h desta quarta-feira. Ele chegou em uma viatura policial e estava algemado. Logo em seguida, teve início o depoimento ao delegado Luciano Augusto, assistente do 77º Distrito Policial, do bairro Santa Cecília.

Ricardo Pieralini, iG São Paulo |

JB Neto/AE
Eduardo Sousa Pompeu, único suspeito do crime
Após cerca de uma hora de depoimento, Pompeu foi encaminhado para a carceragem do próprio distrito. Ele tem prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. Nesta quarta-feira, a irmã de Dácio Júnior, Natália de Souza, prestou depoimento na delegacia e deu sua versão sobre o crime.

Prisão temporária

No fim da tarde de quarta-feira, a polícia pediu a prisão temporária de 30 dias do segurança. A Justiça deve decidir ainda hoje se acata ou não o pedido de prisão. O segurança é o único suspeito de ter cometido o crime.

À tarde, a advogada de Pompeu, Adriana Ueda, disse que estava convicta de que seu cliente responderia à acusação em liberdade. "Vou levá-lo à polícia para que ele possa esclarecer a verdade sobre tudo o que aconteceu. Tenho certeza de que ele vai responder a esse processo em liberdade", disse a advogada, antes da apresentação de Pompeu.

Adriana também disse à polícia que o segurança agiu em legítima defesa. "O empresário entrou na padaria, pegou uma faca e tentou atingir meu cliente, que apenas se defendeu da agressão", relatou Adriana.

Ontem, a família da vítima informou à imprensa que considera "fantasiosa" a versão de legítima defesa apresentada pelo acusado. "A versão é fantasiosa. É tão absurda quanto o próprio crime", disse o porta-voz dos parentes da vítima, Marco Antônio Simon, que também é assessor de imprensa do Grupo Europa, de propriedade da família de Souza Júnior.

O caso

Na madrugada de domingo passado, o empresário chegou à padaria Dona Deôla, em Higienópolis, acompanhado pela irmã. Ela teria discutido com o funcionário na semana passada. O empresário procurou a gerência da padaria para saber quais providências haviam sido tomadas após o ocorrido e, em seguida, começou a discutir com o funcionário.

Estudante de 20 anos, Natália se preparava para ir embora da padaria quando soube, segundo versão de testemunhas, por uma funcionária, que o homem com quem o empresário brigava portava uma faca. Ao perguntar para este homem onde estava seu irmão, ele apontou para o empresário, que estava caído e sangrando. Levado ao Hospital Samaritano, ele não resistiu. O funcionário fugiu do local e se entregou à polícia na noite de quarta-feira.

Dácio Múcio de Souza Júnior era filho do empresário Dácio Múcio de Souza, fundador e presidente do grupo Europa, empresa fabricante de purificadores de água.

Assista ao vídeo sobre a prisão de Eduardo Sousa Pompeu:

Leia também:


Leia mais sobre: Dácio Múcio de Souza Júnior

*Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: crimepolícia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG