Suspeito de homicídios e estupros é preso em Guarulhos

SÃO PAULO ¿ Policiais do 15º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano prenderam, na madrugada desta quarta-feira, em Guarulhos, na Grande São Paulo, um jovem, de 19 anos, suspeito de ter cometido um estupro e dois homicídios na região. Leandro Basílio Rodrigues foi abordado e identificado pelos agentes ao passar em frente ao batalhão. Os policiais o reconheceram por meio de uma fotografia distribuída aos quartéis de Guarulhos.

Redação com Agência Estado |

Na Delegacia de Defesa da Mulher, ele confessou ter cometido um estupro no último dia 20, um homicídio ontem à noite e ter assassinado uma mulher uma hora antes de ser abordado pela polícia. Mediante a confissão, os agentes foram até o local indicado pelo jovem, no pátio de um estádio, localizado na avenida João Bernardo de Medeiros, onde encontraram a vítima, identificada como Gisele Cabral de Souza, de 25 anos, sem vida.

Leandro disse à polícia que estava em companhia da moça usando crack e, sem saber explicar o motivo, decidiu estrangulá-la. Ele ainda afirmou que o homicídio cometido anteriormente, ocorrido a 700 metros do local onde o suspeito foi preso, ocorreu do mesmo modo. A segunda vítima foi identificada como Aline Sena da Rocha, de 19 anos.

No bolso do suspeito foram apreendidos um pedaço de papel alumínio e um cano de PVC, aparentando ser um utensílio para uso de crack. Outro objeto semelhante foi encontrado no chão, próximo ao corpo de Gisele. Os objetos foram encaminhados para perícia e os corpos das vítimas para o Instituto Médico Legal (IML).

No trajeto à delegacia, Leandro disse ter matado 50 pessoas não só em Guarulhos, mas também na capital paulista, no Rio e em Minas Gerais. No entanto, o número ainda não foi confirmado pela polícia e será investigado. Ele disse que tem uma esposa e uma filha de 3 anos, que moram na favela Santa Clara, em Guarulhos, de onde ele teria sido expulso por conta de um homicídio.

Ainda nesta madrugada, duas mulheres que sobreviveram aos ataques do suspeito foram à delegacia reconhecê-lo. De acordo com a polícia, uma das moças ainda estava com os olhos vermelhos, por conta da agressão. Ela teria escapado com vida porque desmaiou e foi dada como morta pelo criminoso.

Leia mais sobre: maníaco

    Leia tudo sobre: estuproguarulhoshomicídiomaniaco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG