Suspeito de atirar em Lidio Toledo Filho é preso no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Um homem acusado de ser o autor do disparo que deixou o médico Lídio Toledo Filho, de 35 anos, paraplégico foi preso, na manhã desta terça-feira, por agentes da 19ª DP (Tijuca), com apoio de homens da Polinter. O crime ocorreu na noite de réveillon, na Avenida Edson Passos, no Alto da Boa Vista, zona norte do Rio. O suspeito pode pegar 30 anos de detenção.

Redação |

De acordo com a 19ª DP, Alan de Assis Mendes, de 26 anos foi detido em uma operação conjunta, na casa dos pais, em Campo Grande, na zona oeste, a partir de um mandado de prisão. De acordo com a polícia, o acusado confessou ter atirado no médico depois de ter sido atropelado por Lídio Toledo Filho. Ele conseguiu sair de baixo do carro e atirou.

Segundo a Polinter, Assis é associado ao tráfico de drogas do Morro do Boréu e ligado ao chefe do tráfico na localidade, identificado como William Rodrigues Oliveira. Antes do acusado, outros três envolvidos na morte de Lídio Toledo Filho foram detidos.

Crime no réveillon

Lídio Toledo Filho, 34 anos, e sua esposa, Maria Silene Trajano, de 35 anos, foram baleados durante uma tentativa de assalto na noite de réveillon. Ela levou dois tiros no tórax, mas já recebeu alta da Clínica São José, no Humaitá, onde estava internada. Toledo Filho ficou paraplégico.

Ele ainda se recupera da violência sofrida. Depois de passar por várias cirurgias, ele se recupera no Hospital Sarah Kubitschek, em Brasília, onde está internado há quase um mês. Além de ter ficado com uma lesão permanente na coluna, o médico ficou com uma cicatriz no rosto, resultado de ter passado por uma cirurgia para corrigir fraturas na mandíbula.


Leia também:


Leia mais sobre: Lídio Toledo Filho - tentativa de assalto

    Leia tudo sobre: violência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG