Suspeito da morte de presidente de sindicato se entrega

RIO DE JANEIRO - Suspeito de assassinar a tiros o presidente do Sindicato dos Securitários do Estado do Rio de Janeiro, Júlio Menandro de Carvalho, de 68 anos, o diretor de Assuntos Trabalhistas do sindicato, Valdomiro Peixoto Valente, se entregou na tarde deste sábado ao plantão judiciário do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. O crime ocorreu na última quinta-feira, na sede da entidade na Cinelândia, centro da capital fluminense.

Agência Estado |

De acordo com as primeiras informações apuradas pela Justiça, o diretor, de 52 anos, teria cometido o assassinato por ter sido excluído da chapa eleita no início do mês para a próxima gestão.

Segundo informações do Tribunal de Justiça, Valente estava com uma das mãos enfaixada, e foi encaminhado para o Hospital Souza Aguiar, para tratamento. De lá, o sindicalista seguiu para 5ª DP (Gomes Freire) para prestar depoimento. O suspeito deve cumprir mandado de prisão temporária por 30 dias.

O assassinato aconteceu no final da manhã de quinta-feira, quando Carvalho chegava à sede do sindicato. Ele teria saído do elevador e abordado por Valente. Há indícios de que os dois tenham lutado. Dez tiros foram disparados, pelo menos sete atingiram Carvalho. Valente ficou ferido numa das mãos. Ele, então, chamou o elevador pelo telefone interno do condomínio, alegando que havia uma emergência.

Carvalho atuava há mais de 30 anos na diretoria do sindicato - desde 1989 era o presidente da entidade. Ele era padrinho de um dos filhos de Valente, que estava no sindicato há 12 anos. Segundo funcionários, as desavenças entre os dois começaram no ano passado.

Leia mais sobre: assassinatos

    Leia tudo sobre: assassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG