Suspeita de troca de bebês deve ser esclarecida após DNA

Segundo exames, casal esperava gêmeos do sexo masculino, mas no hospital recebeu um menino e uma menina

Fernanda Simas, iG São Paulo |

A Polícia Civil de Santos aguarda o resultado do exame de DNA feito em dois recém-nascidos do Hospital São Lucas para investigar uma possível troca de bebês ocorrida na instituição. O exame deve ficar pronto nesta terça-feira.  

Os bebês, Nicole e Gustavo, nasceram na última sexta-feira (19) e a possibilidade de que tenha havido uma troca só foi percebida sete horas após o parto, na primeira troca de fraudas - quando uma enfermeira notou que uma das crianças era menina. Durante a gravidez, foram feitas cinco ultrassonografias e todas indicavam que os gêmeos eram meninos – os pais já tinham, inclusive, escolhido os nomes: Gustavo e Nicolas. A família não registrou o boletim de ocorrência até o momento.

Após o parto, a família recebeu as pulseiras identificando as crianças como sendo do sexo masculino, mesma informação presente nas carteirinhas com a impressão dos pés de cada um.

Caso o exame dê positivo, e fique comprovado Nicole, um dos bebês, seja mesmo filha do casal Rodrigo Amarelo e Hevelyn Otero Pires, a polícia saberá que o erro, na verdade, foi do médico que acompanhou o pré-natal de Hevelyn.

A direção do hospital acredita que as crianças sejam irmãs e que o erro foi da equipe de enfermagem, que adiantou a confecção das pulseiras de identificação.

    Leia tudo sobre: troca de bebêsSantosinvestigação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG