SÃO PAULO - A Polícia Civil de Sertãozinho, na região de Ribeirão Preto (SP), prendeu na manhã desta terça-feira a advogada Odília Aparecida Prudente, de 42 anos. A mulher é suspeita de ter atirado cinco vezes no israelense Amir Shaya, na semana passada, na estrada que liga Sertãozinho ao distrito de Cruz das Posses. Ela foi presa em casa, na cidade de Jaboticabal.

Shaya estava no País para comprar diamantes, segundo seu depoimento à polícia, e Odília seria a intermediária do negócio. A advogada tinha passagens policiais por estelionato e furto. De acordo com a polícia, a acusada é viúva de um nigeriano e já morou na Europa. A polícia apreendeu seis passaportes e cartões de banco na casa da suspeita.

Shaya reconheceu a mulher em fotos do álbum da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sertãozinho. No momento do assalto, ele foi abordado por um ladrão, que, segundo suspeita a polícia, não sabia da existência do dinheiro - US$ 11,7 mil, 5 mil euros e R$ 6,2 mil -, pois nada foi levado.

Shaya se recuperou dos ferimentos e ontem voltou para Israel. Odília, que teve prisão decretada por 30 dias, foi levada para a Cadeia Feminina de Pradópolis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.