O Sistema Único de Saúde (SUS) passará a oferecer, este ano, seis novos medicamentos fitoterápicos em hospitais e postos de saúde, que serão acrescidos aos dois já disponíveis atualmente. São medicamentos aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que tratam de prisão de ventre, artrite, problemas hormonais, artrose, dores lombares e fígado.

Até hoje, apenas medicamentos à base de espinheira santa, para gastrites e úlceras, e guaco, para tosse, eram distribuídos pelo SUS. A nova lista inclui cáscara sagrada, alcachofra, aroeira, garra do diabo, isoflavona de soja e unha de gato. Mas, mesmo sendo fitoterápicos, a distribuição continuará sendo feita apenas com prescrição médica, como os medicamentos normais.

A ampliação dos fitoterápicos faz parte de um programa nacional de plantas medicinais e uma proposta de incentivo à medicina alternativa que o Ministério da Saúde adota desde 2006. Hoje, estão disponíveis na rede pública tratamentos como acupuntura, Tai Chi Chuan, além da homeopatia.

Nem todos os Estados adotam as políticas de medicina alternativa. No caso dos fitoterápicos, apenas 13 fazem a distribuição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.