Supremo nega liberdade a cantor suspeito de matar mulher em Guarulhos

GUARULHOS - O ministro João Otávio de Noronha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou, nesta terça-feira, o pedido de liberdade provisória do músico Evandro Gomes Correia Filho. Ele é acusado de matar a mulher Andréia Cristina Nóbrega, de 31 anos, e provocar a queda do filho de seis anos do casal de um prédio em Guarulhos, São Paulo.

Redação |

A defesa do pagodeiro alegou ausência dos requisitos da prisão preventiva. Porém, o ministro Noronha ressaltou que "os motivos expostos na decisão de primeiro grau mostram-se suficientes para fundamentar a manutenção da prisão cautelar de Evandro".

O caso

A operadora de caixa Andréia e o filho caíram do 3º andar do prédio onde viviam, em Guarulhos, Grande São Paulo. Andréia morreu na queda e Lucas, que bateu no parapeito do edifício, fraturou o maxilar.

Segundo informações do 2º D.P., uma testemunha disse ter visto Correia sair do prédio logo após a queda e entrar num Taurus, que teve a placa identificada. Imagens do circuito de TV de uma agência dos Correios mostram um homem vestido de preto sair pela porta sem prestar atendimento a Andréia, caída na calçada. O caso foi registrado como homicídio qualificado e tentativa de homicídio.

Leia também

Leia mais sobre: crime - queda do 3º andar

    Leia tudo sobre: mortemulhermúsicoquedastj

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG