O banqueiro Daniel Dantas não conseguiu suspender o andamento de todos os processos que tramitam contra ele na 6ª. Vara Federal Criminal de São Paulo relacionados à Operação Satiagraha.

O ministro Eros Graus, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o pedido de habeas-corpus da defesa de Dantas. A ação estava relacionada ao HD de um computador do banqueiro. Para justificar sua decisão, Grau argumentou que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) ainda não analisou o mérito da ação.

A defesa de Dantas diz que houve ilegalidade no cumprimento dos mandados de busca e apreensão feitos durante a Operação Satiagraha. Segundo os advogados, a busca era restrita à residência e ao escritório do banqueiro e, em desacordo com o mandado, se estendeu também ao banco Opportunity. No local, sustenta a defesa, foram apreendidos, ilegalmente, um HD contendo dados sigilosos de clientes do banco.

Para os advogados de Dantas, esse HD deu origem à Operação Satiagraha e, portanto, haveria "vício de origem" no processo.

Para Grau, as questões envolvidas no caso são complexas. "A extensa petição de quase cem laudas e o volumoso processo, composto de aproximadamente duas mil laudas, revelam, por si só, a complexidade das questões postas a exame do Superior Tribunal de Justiça", afirmou o ministro.

Leia mais sobre: Daniel Dantas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.