O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, culpou nesta terça-feira as disputas políticas pelo elevado número de processos contra deputados e senadores em tramitação na mais alta corte do País e negou que a Casa seja um ¿cemitério das ações contra parlamentares¿ por nunca ter condenado um congressista.

"É preciso ter cuidado com esse tipo de juízo, declarou o ministro. Segundo Mendes, há uma excessiva criminalização da atividade política, decorrente dos embates regionais, que afoga o Supremo com um grande número de acusações.

Leia reportagem completa no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.