Supremo autoriza Agripino Maia a ter acesso a inquérito

O Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu liminar que autoriza o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), a ter acesso ao inquérito da Operação Castelo de Areia, deflagrada em março pela Polícia Federal (PF) e que investiga o suposto envolvimento de diretores da empreiteira Camargo Corrêa em esquema de financiamento ilegal de campanha política e envio de remessas ao exterior. A assessoria de Agripino informou hoje que a liminar foi concedida na quinta-feira passada.

Agência Estado |

O recurso impetrado pela defesa do senador pede o cumprimento da Súmula Vinculante 14, que autoriza advogados a terem acesso a inquéritos policiais sigilosos. No pedido de liminar ajuizado no STF, a defesa do senador alega que a PF cometeu "ato omissivo" ao não permitir o acesso dos advogados de Agripino ao inquérito em que ele foi citado. A defesa também diz no documento que há 30 dias protocolou pedido semelhante na PF, mas a solicitação até agora não foi analisada.

Agripino é um dos nomes envolvidos no inquérito da Castelo de Areia. O parlamentar é citado por ter recebido R$ 300 mil da Camargo Corrêa em doação de campanha. Ele já apresentou na tribuna do Senado uma cópia de recibo de doação da empreiteira. Na ocasião, Agripino disse que foram feitas "insinuações maldosas" contra ele.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG