O Supremo Tribunal Federal (STF) analisará nesta quinta-feira questão de ordem a ser apresentada pelo ministro Joaquim Barbosa para definir se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ser considerado testemunha ou réu no caso do mensalão, suposto esquema de compra de votos de parlamentares, afirmou fonte da corte.

Segundo a fonte, que pediu anonimato, dificilmente o presidente será qualificado como réu no processo, uma vez que esse pedido já foi negado várias vezes, e o autor da denúncia, a Procuradoria Geral da República, também não incluiu o presidente na lista de 40 réus.

A questão de ordem refere-se a um pedido da defesa do presidente do PTB, Roberto Jefferson, responsável pelas denúncias que revelaram o escândalo, em 2005, e que teve seu mandato de deputado cassado. No esquema, segundo Jefferson, o governo teria comprado apoio de aliados no Congresso no primeiro mandato de Lula.

O advogado de Jefferson, Luiz Francisco Corrêa Barbosa, alega que o tribunal precisa resolver uma contradição: por que Lula foi arrolado como testemunha se ex-ministros foram denunciados por supostamente comprar o apoio de deputados a projetos de sua autoria enviados ao Legislativo.

Leia mais sobre: mensalão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.