Suposto maníaco de Minas sabia dos atos e não mostra arrependimento, diz delegado

Acusado de estuprar e matar cinco mulheres na Grande Belo Horizonte, Marcos Antunes Trigueiro, de 32 anos, tem consciência dos seus atos e não mostra arrependimento, afirmou em entrevista ao iG o delegado Frederico Abelha, responsável pelas investigações do caso. Além destes, o suposto ¿maníaco de Minas Gerais¿ já é suspeito de ter cometido outros quatro crimes.

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

Segundo Abelha, Trigueiro confessou, em depoimento prestado na última sexta-feira, o assassinato de cinco mulheres e de um taxista. Exames de DNA também confirmaram que o sêmen encontrado nas mulheres é dele .

AE
Suposto maníaco de Minas é conduzido por policiais à delegacia

O desempregado é investigado ainda por outras delegacias pela morte do tio, da própria filha e de um agiota, em 2004. Além disso, com a divulgação da imagem dele na TV, Abelha conta que muitas pessoas têm o procurado para depor contra o suposto maníaco. Algumas mulheres dizem que foram abordadas, outras até estupradas por ele, mas estamos investigando com cautela porque sabemos que nem tudo agora é verdade, ponderou.

Marcos Trigueiro está isolado em uma cela do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional São Cristóvão, na região noroeste de Belo Horizonte, e a recomendação da polícia é que ele seja vigiado por carcereiros 24h por dia porque apresenta tendência suicida.

Sem culpa e sem arrependimento

Trigueiro passou por exame de sanidade mental, mas o resultado ainda não ficou pronto. Independetemente disso, o delegado Abelha disse ao iG que tem certeza que o desempregado entendia o que estava fazendo. Obviamente ele deve ter algum distúrbio de personalidade, mas não é uma pessoa insana. Isto descarto totalmente. Ele tinha consciência dos atos e nos contou tudo: o que conversou com as vítimas, para onde foi depois dos crimes, afirma.

Apesar de todas as mulheres abordadas terem características em comum, como serem magras e de cabelos pretos e longos, Trigueiro negou que tivesse preferência por um tipo físico. Ele falou que não escolhia as vítimas, mas que abordava pela oportunidade. Via parada no carro, falando no celular e se aproximava, afirma o delegado.

Durante o depoimento, o delegado diz que Trigueiro manteve-se frio e sem mostrar qualquer tipo de arrependimento. Pareceu não sentir nenhuma culpa, só não conseguia olhar fixamente para as imagens do crime, conta.

À polícia, ele disse que apenas simulava estar com uma arma de fogo e que escondia a mão sobre a camisa quando anuciava o assalto. Para o delegado, esta hipótese é remota. "Não acredito, acho que ele armado, sim, e só está tentando tirar mais um crime da conta.

AE
Rose, mulher de Trigueiro
Objetos das vítimas

A polícia conseguiu chegar até Trigueiro por meio de uma testemunha chave - que ajudou na elaboração do retratado falado - e rastreando os celulares das vítimas, que estavam em poder dele e da atual esposa. Este foi o único objeto levado. Ele falou que não sabe porque robou os celulares, mas pela literatura sabemos que os psicopatas sempre levam um objeto das vítimas como forma de troféu, para se lembrarem do crime depois, diz.

Participação da mulher

A mulher de Trigueiro, Rose de Paula Teixeira Câmara, de 27 anos, prestou depoimento na segunda-feira. Ela saiu da Penitenciária de Mulheres Estevão Pinto, em Belo Horizonte, acompanhada de um advogado e do pastor da igreja que freqüenta. Ela é investigada e chegou a ser presa por estar com o celular de uma das mulheres mortas pelo marido.

O delegado Abelha afirma, porém, que não acredita na participação de Rose nos crimes. Apuramos que ela não sabia dos estupros e assassinatos, mas tinha conhecimento da vida do marido no crime, diz.

O caso

As mortes ocorreram entre abril e novembro de 2009. O primeiro caso registrado foi o de Ana Carolina Assunção, de 27 anos. Ela foi encontrada estrangulada dentro do próprio carro no dia 16 de abril. O crime chocou os mineiros: o filho de Ana, um bebê de apenas um ano, estava vivo no veículo ao lado do corpo da mãe.

Leia mais sobre: maníaco

    Leia tudo sobre: maníaco de minas gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG