gangue da marcha à ré ataca no centro de SP - Brasil - iG" /

Suposta gangue da marcha à ré ataca no centro de SP

SÃO PAULO - No início da madrugada desta quinta-feira, o proprietário de uma rede de lojas localizada na região de Santa Ifigênia, centro da cidade de São Paulo, sofreu com a ação de uma quadrilha de ladrões que, de acordo com relatos, agiria no mesmo estilo daquela conhecida como gangue da marcha à ré, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). A suposta gangue é conhecida por assaltos contra lojas de roupas esportivas de grife da região do Itaim Bibi, na zona sul da cidade.

Redação com Agência Estado |

Acordo Ortográfico

De acordo com a Polícia Militar, a loja é especializada em equipamentos para motocicletas e está localizada na Rua General Osório, n°700 e assalto aconteceu por volta das 23h30.

Segundo testemunhas, os supostos assaltantes, ocupando um veículo de passeio, deram marcha à ré e estouraram a porta do estabelecimento para roubar produtos. Foram levados da loja acessórios para motos, 17 capacetes, 12 jaquetas, 4 pares de botas e 4 camisas, totalizando um prejuízo estimado em R$ 23 mil. Existe a possibilidade de outras duas lojas da rede terem sido alvo dos mesmos bandidos e o proprietário acredita que a soma dos três furtos pode chegar a R$ 80 mil.

AE
AE
Roubo totalizou mais de R$ 23 mil na madrugada desta quinta-feira

Em posse da placa do carro, policiais militares deram início a buscas na região e localizaram o veículo ainda no centro, por volta das 2h. A traseira estava amassada e uma das lanternas, quebrada. Havia quatro jovens dentro do carro, mas dois conseguiram fugir a pé. Os outros dois, o autônomo Alexandre Brito Rosa e o servente Álvaro dos Santos Tolentino negaram qualquer relação com o arrombamento da loja, mas, segundo a SSP, foram presos em flagrante.

Dentro do veículo, os policiais não encontraram nenhum produto roubado. O veículo, que possui mais de 13 mil reais em multas, não é roubado e está em nome de uma pessoa que supostamente reside no Estado do Ceará. Levados à delegacia, os dois suspeitos foram ouvidos pelo delegado e devem passar pelo processo de reconhecimento por parte das testemunhas.

Leia mais sobre: Gangue da marcha ré

    Leia tudo sobre: rouboroubo de cargas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG