Suplicy: Sarney não pode ficar sem explicar denúncias

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) defendeu há pouco, em discurso na tribuna do Senado, que o senador José Sarney (PMDB-AP) deixe a presidência do Senado. Não vejo como o senador José Sarney continue na presidência do Senado Federal enquanto sua excelência não explicar satisfatoriamente sobre todas as denúncias apresentadas ao Conselho de Ética, disse.

Agência Estado |

Eduardo Suplicy listou, durante seu discurso, todas as acusações que foram apresentadas contra Sarney no Conselho de Ética - da edição de atos secretos à responsabilidade pela Fundação José Sarney, investigada por desvio de dinheiro de patrocínio cultural da Petrobras.

"O País não aguenta mais tantas denúncias sem resposta. Entretanto, várias dúvidas persistem: ainda não foram suficientemente esclarecidas. Apesar dos apelos, pessoal meu, da bancada do PT, do líder do PT, o senador Sarney não se dispôs a comparecer ao Conselho de Ética e esclarecer inúmeras questões", observou.

José Sarney já havia deixado o plenário do Senado quando Eduardo Suplicy iniciou seu discurso. O peemedebista foi avisado por Suplicy de que seria alvo de um "duro discurso", mas deixou a sessão sob a justificativa de que tinha compromisso inadiável no gabinete.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG