Segundo suplente petebista na linha de posse da Câmara, o empresário Gilvan Oliveira Costa ajuizou na tarde de hoje um mandado de segurança pedindo para assumir vaga deixada pelo deputado Carlos Wilson (PTB-PE), falecido sábado. Desde a morte do parlamentar, os suplentes do partido disputam o cargo deixado na Câmara.

O primeiro suplente Antônio Charles Lucena (PTB) foi diplomado ontem no plenário da Câmara. Porém, a diplomação tem sido contestada por Costa, que argumenta que Lucena está inelegível até outubro deste ano.

Lucena, então candidato a deputado federal em 2006, teria utilizado de forma indevida a imagem de uma entidade de direito público, recebendo punição da Justiça Eleitoral em decisão confirmada pelo STF. A defesa de Costa pede liminar para que o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), impeça a posse de Lucena. Ainda não há data para julgamento da ação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.