Candidatos à Câmara pedem voto na posse de suplentes" / Candidatos à Câmara pedem voto na posse de suplentes" /

Suplentes assumem vaga na Câmara e já recebem salário de janeiro

BRASÍLIA - Onze suplentes de deputados tomaram posse na noite desta terça-feira na Câmara Federal. Apesar de o Congresso estar em recesso até o dia 2 de fevereiro, os novos parlamentares já vão contar com alguns benefícios em janeiro, como o salário de R$ 16,5 mil. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/01/06/candidatos+a+camara+pedem+voto+na+posse+de+suplentes+3238438.html target=_topCandidatos à Câmara pedem voto na posse de suplentes

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Além disso, os novos deputados, que na prática só começam a legislar em fevereiro, também vão dispor de R$ 60 mil para contratar assessores, auxílio moradia de R$ 3 mil, uma verba indenizatória ¿ para gastos com assessorias e divulgação parlamentar ¿ de R$ 15 mil, cota postal de R$ 4,2 mil e uma cota para passagens aéreas que, fora a de deputados do DF, que é de R$ 4,2 mil, varia de R$ 8,2 mil para parlamentares de Goiás e vai até R$ 16,9 mil para deputados de Roraima.

Os valores, contudo, vão ser proporcionais ao número de dias após a posse. Nesse caso o salário vai ser relativo ao período que vai do dia seis até 31 deste mês.

Apesar do número de suplentes empossados ser onze, somente oito deles vão se efetivar no cargo, pois passam a ocupar a vaga de um ex-parlamentar títular que virou prefeito no dia 1º. Outros ocupam vagas de deputados que já eram suplentes, portanto, não se efetivam no cargo. Além deles, outros sete suplentes já haviam tomado posse em datas anteriores a esta.

Questionado sobre o fato de receber o salário de janeiro apesar do recesso, o deputado Capitão Assunção (PSB-ES), disse que, devido ao regimento da Câmara, caso não assumisse, seu suplente seria empossado. "Estou dentro do regimento, se eu não tomasse posse o suplente tomaria", disse.

Quem também falou sobre o assunto foi o deputado João Herrmann (PDT-SP), que disse discordar da possibilidade de férias para parlamentares. De acordo com ele, independente do recesso, o trabalho é incessante. 

"Não sei se [agora no recesso] são férias, isso é algo que sempre discuto. Volto hoje e os militantes querem saber como estava Brasília. Minha militância é maior fora do Congresso que dentro dele", disse.

Aproveitando a posse dos novos parlamentares, os candidatos à presidência da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), Osmar Serraglio (PMDB-PR), Ciro Nogueira (PP-PI) e Aldo Rebelo (PC do B¿SP) estiveram presentes e se apressaram em pedir votos para os deputados.

Leia mais sobre: Câmara dos Deputados

    Leia tudo sobre: câmara dos deputados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG