Supervia quer rever treinamento de equipe de segurança

A Supervia informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que assume a responsabilidade sobre os atos de violência praticados pelos agentes de vigilância ontem e que vai rever a metodologia de treinamento das equipes que fazem a segurança nos terminais. Segundo a empresa, foi aberto um processo administrativo para investigar se faltou treinamento ou se foi falha de supervisão.

Agência Estado |

O vídeo com as imagens captadas das agressões fará parte dos treinamentos, feitos a cada seis meses, para exemplificar como não se deve agir, mesmo em situações que fujam do controle.

De acordo com a Supervia, ao contrário do que um ex-funcionário da empresa relatou ao Estado , não há, "em hipótese nenhuma", a indicação de que se use a força em situações extremas e que há um conteúdo programático de treinamento baseado no Código de Ética e Conduta da companhia. Sobre o inquérito policial que investiga suposta agressão a um adolescente de 17 anos em março deste ano, a empresa disse que não tem a lista de funcionários que trabalham em cada terminal, já que o serviço é realizado por três empresas. A Supervia informou que são as empresas que deveriam ter informado à polícia sobre os nomes. O Estado procurou o advogado das empresas, mas não obteve retorno.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG