Supermercados veem Natal forte e 2010 melhor que 2009

SÃO PAULO (Reuters) - O setor de supermercados espera expansão de 7,9 por cento nas vendas na temporada de Natal em relação ao final do ano passado, e um 2010 com alta do faturamento superior à projetada para este ano. Vemos 2010 dentro de uma perspectiva melhor que a deste ano, com crescimento do PIB entre 4 e 5 por cento, aumento do emprego formal e da oferta de crédito ajudando, afirmou a jornalistas nesta quinta-feira o presidente da Abras, associação que representa os supermercados do país, Sussumo Honda.

Reuters |

Em outubro, segundo a Abras, as vendas reais dos supermercados --deflacionadas pelo IPCA-- avançaram 8,02 por cento ante setembro e 7,27 por cento na comparação com outubro de 2008.

Nos 10 primeiros meses do ano, o crescimento acumulado chegou a 5,57 por cento contra igual intervalo do ano passado, acima da variação positiva verificada até setembro, que era de 5,37 por cento.

A Abras calcula agora que o ano termine com alta de 5,5 por cento nas vendas de supermercados, acima dos 5 por cento previstos anteriormente.

"Em um ano de crescimento perto de zero da economia, teremos um crescimento da ordem de 5,5 por cento nas vendas no varejo", afirmou Sussumo, ao revelar otimismo com o próximo ano.

"É difícil alcançar uma alta de dois dígitos (em 2010), porque o segmento de alimentos pouco cresce. Mas em outros segmentos podemos ter expansão dessa ordem", acrescentou, evitando projetar um percentual de aumento para o ano que vem.

NATAL MAIS FORTE

Além dos dados do setor referentes a outubro, a Abras divulgou a pesquisa feita anualmente pela entidade sobre as expectativas dos supermercados para o Natal.

Diante da estimativa de crescimento das vendas de 7,9 por cento frente ao final do ano passado, quase dois terços das empresas do setor ampliaram os pedidos aos fornecedores, 33 por cento mantiveram o mesmo patamar de encomendas e apenas três por cento reduziram suas compras.

O levantamento da Abras sobre o Natal foi realizado entre 19 de outubro e 13 de novembro com 125 supermercados.

(Reportagem de Cesar Bianconi)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG