O juiz federal Guilherme Pinho Machado autorizou o superintendente do Instituto Nacional do Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Rio Grande do Sul, Mozar Dietrich, a voltar ao cargo. A decisão foi tomada hoje depois de um grupo de sem-terra desmontar um acampamento que mantinha dentro do Assentamento Santa Rita de Cássia 2 e diante da Granja Nenê, em Nova Santa Rita.

O afastamento havia sido determinado no dia 6 de maio, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), que acusava Dietrich de permitir a montagem do acampamento dentro de área de reforma agrária.

Ontem, um acordo entre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), o Incra, o MPF e a Justiça Federal estabeleceu que o acampamento seria transferido dos lotes que ocupava para uma área comunitária, dentro do mesmo assentamento, o que já foi feito. O Incra se comprometeu a levar cem famílias para lotes definitivos ainda neste mês e outras 150 até o final do ano. Dietrich reassume amanhã o cargo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.