Superávit primário do Brasil cai a R$14,5 bi em outubro

BRASÍLIA (Reuters) - O setor público consolidado brasileiro registrou superávit primário de 14,472 bilhões de reais em outubro, uma queda em relação ao superávit registrado há um ano e abaixo do saldo esperado pelo mercado, mostraram números do Banco Central nesta quarta-feira. Ainda assim, o resultado primário foi superior ao vencimento de juros no período, o que garantiu ao país fechar as contas em outubro com superávit nominal, pelo segundo mês consecutivo, de 5,222 bilhões de reais.

Reuters |

No acumulado do ano, o país registra agora um déficit nominal de 1,835 bilhão de reais, ou 0,08 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), o melhor resultado desde 1991, neste tipo de comparação.

Em outubro, as estatais federais --em que a Petrobras tem o maior peso-- tiveram déficit de 3,140 bilhões de reais, o que levou o resultado total das estatais a um déficit de 2,833 bilhões de reais.

O governo central teve superávit de 14,466 bilhões de reais e os Estados e municípios fecharam as contas com um resultado primário positivo de 2,839 bilhões de reais no mês.

Em outubro do ano passado, o superávit primário do setor público foi de 15,347 bilhões de reais. Analistas consultados pela Reuters esperavam um saldo positivo de 17,2 bilhões de reais para o mês passado.

Em 12 meses encerrados em outubro, o superávit primário foi equivalente a 4,53 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), ante 4,60 por cento do PIB em 12 meses até setembro.

O BC informou ainda que a dívida líquida total do setor público caiu para valor equivalente a 36,6 por cento do PIB no mês passado, frente a 38,2 por cento em setembro.

(Reportagem de Isabel Versiani)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG