Suíça julga banqueiros por suporte à corrupção no Brasil

Banqueiros suíços vão ao banco dos réus por colaborar com a corrupção contra o Fisco brasileiro. O Tribunal Penal Suíço decidiu ontem prosseguir com o processo contra cinco banqueiros acusados de colaborar com o esquema de lavagem de dinheiro no Brasil que conseguiu desviar para os cofres suíços mais de US$ 44 milhões.

Agência Estado |

Os banqueiros, que teriam obtido gratificações importantes por conquistar novos clientes na América Latina, agora serão julgados. Entre os novos clientes estavam fiscais do Rio de Janeiro.

O Estado revelou em dezembro que a Justiça suíça havia indiciado banqueiros de Zurique do Discount Bank por lavagem de dinheiro no esquema dos fiscais do Rio, caso que explodiu em 2003 e envolveu pessoas ligadas ao ex-governador Anthony Garotinho. O dinheiro está bloqueado na Suíça, mas os banqueiros respondem em liberdade ao processo.

Os advogados dos banqueiros alegaram ontem que os fiscais brasileiros ainda não foram julgados em última instância no Brasil e, portanto, o processo na Suíça seria prematuro. Mas o argumento foi rejeitado. Agora, uma eventual condenação poderá acelerar o processo para a devolução dos recursos aos cofres brasileiros.

Nos próximos dias, a conclusão das investigações no Brasil será apresentada pelo procurador federal suíço, Brent Holtkamp, e será debatida a eventual viagem dos fiscais já presos no Brasil para prestar depoimentos. O esquema no Rio envolveu o envio de dinheiro, oriundo de propinas pagas por empresas em troca de benefícios fiscais, do Brasil para bancos na Suíça, entre 1999 e 2000, por quatro fiscais de renda do governo e quatro auditores da Receita Federal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: banqueiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG