Suíça diz ter informado EUA antes de deter Polanski

GENEBRA ¿ As autoridades suíças informaram com antecipação aos Estados Unidos sobre a chegada de Roman Polanski e pediram uma confirmação de que a ordem de captura contra o cineasta continuava vigente.

EFE |

O diretor de cinema, de 76 anos, foi detido em 26 de setembro no aeroporto de Zurique, cidade a que tinha ido para participar de um festival que o homenagearia.

O porta-voz do Escritório Federal de Justiça da Suíça, Folco Galli, confirmou hoje que um fax foi enviado a Washington cinco dias antes da chegada de Polanski a Zurique.

"As autoridades americanas confirmaram imediatamente com a transmissão de uma ordem de captura explícita com fins de extradição", explicou.

A resposta teria sido enviada pelo Escritório de Assuntos Internacionais do Departamento de Justiça dos EUA em 23 de setembro.

Diante da confirmação, a ministra da Justiça da Suíça, Eveline Widmer-Schlumpf, disse que a Suíça "não tinha outra alternativa" senão deter Polanski.

Polanski, que está detido em uma prisão de Winterthur, é acusado nos EUA de abusar de uma menor em 1977, apesar de a vítima ter se retirado há anos do processo.

    Leia tudo sobre: roman polanski

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG