Sucesso no YouTube, banda Pedra Letícia lança 1º CD

Após o sucesso que começou pela internet, os integrantes da banda goiana Pedra Letícia lançaram neste mês pela EMI seu primeiro álbum. Assumidamente bem-humorados e fãs de ícones do brega music, eles não querem ser comparados com o Mamonas Assassinas.

Agência Estado |

“Depois de ouvir nosso som, vocês perceberão que não temos nada a ver. Não viemos para substituí-los. Isso não existe”, diz Fabiano Cambota, vocalista da banda goiana. Inclusive, a escolha da gravadora foi feita porque a EMI foi a única que não exigiu que adotassem um estilo parecido com os Mamonas, diz o vocalista.

Sucesso no YouTube, foi por meio dos vídeos de seus shows, com mais de três milhões de visualizações, que as gravadoras passaram a prestar atenção no que eles tinha a dizer. As gravações do primeiro álbum começaram ainda em dezembro do ano passado. No Rio de Janeiro, eles gravaram as canções mais visualizadas na internet: Como Que Ocê Pode Abandoná Eu? , Caminhoneta Zera e Eu Não Toco Raul .

Por conta das letras com viés machista, chegaram as críticas. Cambota defende-se citando um dos seus ídolos: Odair José. “Na década de 70, ele transgrediu a sociedade cantando Pare de Tomar a Pílula, que ficou censurada por 11 anos. Ele ainda homenageou as garotas de programas e as empregadas domésticas. Ele era hardcore”, acredita. Mas os ataques não pararam por aí. Por conta da letra da canção Eu Não Toco Raul , os fãs do maluco beleza não perdoaram. “Eles não entenderam. Não criticamos o Raul Seixas, e sim os fanáticos por Raul”, explica. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG