SÃO PAULO ¿ Depois de apresentar a peça Divã para mais de 175 mil pessoas, Lilia Cabral vai falar com um público ainda maior. O filme baseado na obra da gaúcha Martha Medeiros chega aos cinemas no dia 17 de abril prometendo colocar em pauta a ideia de que não há idade para recomeçar: basta perceber e, claro, querer.

"Acho que a Mercedes diz muitas coisas que as mulheres gostariam de ouvir", afirma Lilia, lembrando sua personagem. Na história adaptada por Marcelo Saback (que também escreveu o roteiro no teatro), Mercedes é casada há 20 anos e, ao procurar um psicanalista, descobre que não é feliz ao lado do marido (José Mayer). A partir daí, questiona o relacionamento, o trabalho e põe à prova seu poder de sedução.

Lilia Cabral prova no filme que pode conquistar o jovem Cauã Raymond / Divulgação

A abordagem sincera do cotidiano e das reflexões da alma feminina, que já havia feito sucesso na literatura, conquistou a plateia no palco e fez com que a montagem ficasse três anos em cartaz, além de ganhar, inclusive, uma temporada em Portugal. "Ela falava de histórias pessoais, de mudanças e de situações corriqueiras da vida de alguém que foi casado por muito tempo", conta o diretor José Alvarenga Jr.

Responsável por um sem fim de programas na Rede Globo ¿ "Mulher, "Minha Nada Mole Vida", "A Diarista", "Os Aspones" ¿ e pelas versões para o cinema e televisão de "Os Normais", Alvarenga explica que, apesar de ser fiel ao livro e à peça, o filme, com seus personagens e situações, atingiu um universo particular. "Ele não fala só da alma feminina, que é complexa, mas também da necessidade de mudança de todos nós."

Com quase 30 anos de carreira e um trabalho respeitado na televisão, Lilia Cabral encara no filme seu primeiro papel como protagonista. O desafio, afirma, não a assustou em nenhum momento, já que retrata um momento importante: o "recomeço" da vida de sua personagem, sem regras, pesos ou medidas.  "Sei que estou lá, dando minha cara a tapa, com as pessoas todas me vendo, mas prefiro pensar que estou contando uma história em que sempre acreditei, e que tem um monte de gente junto contando também."

Produzido pela Total Entertainment, responsável pelo fenômeno "Se Eu Fosse Você 2", além dos recentes "A Guerra dos Rocha" e "Sexo com Amor?", todos em parceria com a Fox e Globo Filmes, "Divã" ainda conta no elenco com os galãs Reynaldo Gianecchini e Cauã Reymond para, a exemplo dos outros longas-metragens, tentar traduzir público em bilheteria. Se depender do conselho de Lilia, o sucesso é garantido. Na peça, a gente tinha uma história de amor. Mas não era tão contundente quanto ficou no filme, palpita a atriz.

Assista ao trailer de Divã:

Leia mais sobre: cinema brasileiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.