Subir imposto de bebida e cigarro não resolve problema da saúde, diz ministro

RIO DE JANEIRO - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta segunda-feira (19) que a elevação dos impostos cobrados sobre os cigarros e as bebidas seria insuficiente para financiar os gastos com saúde.

Agência Brasil |


Agência Brasil
Ministro quer mais recursos para a saúde
"O potencial de arrecadação dos dois segmentos industriais é insuficiente para dar conta do que a saúde precisa. A gente pode até conseguir um recurso adicional, mas não resolve o problema", afirmou o ministro, ao comentar as formas cogitadas pelo governo para obter recursos para a saúde com a provável aprovação pelo Congresso Nacional da Emenda 29.

"Do meu lado eu quero são os recursos. Se virão de um novo imposto, se virão do aumento da tributação sobre cigarro e bebida, sem problemas", acrescentou Temporão.

A Emenda 29, que já foi aprovada pelo Senado e deve entrar na pauta da Câmara na próxima semana, obrigará o governo federal a investir cerca de R$ 20 bilhões em saúde até 2010.

Leia mais sobre: Temporão - Saúde

    Leia tudo sobre: ministério da saúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG