O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de anulação do processo por homicídio qualificado e por direção de organização criminosa contra João Arcanjo Ribeiro, conhecido como Comendador Arcanjo. Segundo o tribunal, a defesa do réu alegou violação do princípio da ampla defesa porque a audiência de interrogatório das testemunhas ocorreu no dia seguinte ao fim do prazo para apresentação da defesa prévia.

João Arcanjo foi apontado como chefe do crime organizado e do jogo do bicho no Mato Grosso. Ele está preso em Campo Grande.

O advogado do acusado afirmou que não teve tempo suficiente para se informar sobre as testemunhas de acusação. O Ministério Público Federal (MPF) recomendou que o recurso fosse negado porque as testemunhas foram arroladas desde a denúncia. Além disso, a audiência foi realizada dentro do prazo legal. A relatora no STJ, ministra Laurita Vaz, concordou com o MPF e negou o recurso, mantendo o processo. A decisão do STJ foi unânime, segundo informou o próprio tribunal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.