O ministro Fernando Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acolheu parcialmente as solicitações do Ministério Público e determinou que a Polícia Federal realize novas buscas e apreensões nos endereços de acusados de envolvimento no esquema de distribuição de propina em Brasília, conhecido como mensalão do DEM.

Gonçalves, porém, não deu os nomes desses envolvidos para não alertá-los. O ministro determinou também que os principais envolvidos no escândalo sejam interrogados.

Gonçalves todavia não analisou ainda o pedido de quebra de sigilo bancário e fiscal do governador José Roberto Arruda e demais envolvidos no esquema. O pedido de quebra de sigilo foi feito pelo Ministério Público e pela Polícia Federal. Arruda é suspeito de ser o cabeça do esquema.

Para não prejudicar as investigações, o ministro determinou o sigilo temporário das investigações nessa fase do inquérito.

Leia mais sobre: escândalo no DF

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.