BRASÍLIA - Os julgamentos de um pedido de habeas-corpus para Suzane Von Richthofen e de outros dois para Salvatore Cacciola foram adiados nesta terça-feira pela Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A desembargadora Jane Silva não pôde comparecer à sessão devido ao falecimento de seu irmão, João Felício Ribeiro da Silva.

Acordo Ortográfico

O pedido em favor de Suzane, que foi condenada a mais de 30 anos pela morte de seus pais, em 2002, se encontrava com pedido de vista da desembargadora e não poderá julgado até o retorno de Jane Silva.

Quanto ao caso do ex-dono do Banco Marka, que causou prejuízos aos cofres públicos de aproximadamente R$ 1,5 bilhão, os dois habeas-corpus em seu favor são relatados pela magistrada. Desses, apenas um, que se encontra com pedido de vista do ministro Paulo Gallotti, poderia ser julgado hoje. Porém, a decisão foi pelo adiamento.

Não há data definida para retomada dos julgamentos.

Leia mais sobre: habeas-corpus

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.