Faltando menos de uma hora para o inicio do julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), da legalidade da demarcação em faixa contínua da terra indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, uma longa fila já se forma em frente à entrada principal do STF de interessados em assistir à sessão. O plenário só será aberto às 8h30 e a previsão é de que o julgamento se inicie às 9 horas.

O ministro Carlos Alberto Direito, que pediu vista do julgamento, em agosto, será o primeiro a votar na sessão de hoje. A tendência é de que seja mantida a demarcação contínua, nos moldes definidos pela Fundação Nacional do Índio (Funai), mas deve ser feita a ressalva de que a Polícia Federal e o Exército não precisarão de autorização para ocupar a terra indígena e assim garantir a soberania do País.

Os ministros do STF entendem que o posicionamento seria conciliatório entre os interesses da Funai e o receio de parte das Forças Armadas, com a proteção de aproximadamente 2 mil quilômetros de fronteira da terra indígena, em Roraima. Confirmada essa tendência, os arrozeiros que ocupam a região serão obrigados a deixar a reserva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.