O ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto, negou ontem pedido de liminar feito pelo ex-secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Nunes Pires. No pedido feito ao Supremo, Aparecido pedia o direito de permanecer calado em depoimento que fará à CPI Mista dos Cartões Corporativos, previsto para a terça-feira.

Ele é apontado como responsável pelo vazamento das informações da Casa Civil sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Com essa primeira ação negada, José Aparecido pode entrar com outro pedido para garantir o mesmo direito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.