O deputado estadual afastado Cícero Ferro (PMN) atendeu hoje o pedido de habeas-corpus impetrado junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). O parlamentar está preso desde sexta-feira na carceragem da Polícia Federal (PF) em Maceió, acusado de ser o mandante do homicídio do vereador Fernando Aldo.

Segundo advogado Welton Roberto, como a decisão do ministro foi divulgada após o expediente da Justiça, o deputado deve ser solto amanhã.

A liberdade de Ferro foi concedida pelo ministro Celso de Mello, que justificou sua decisão alegando que a 17ª Vara Criminal - que expediu o mandado de prisão - não tem competência para julgar o parlamentar. O ministro mandou comunicar a decisão à presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), desembargadora Elizabeth Carvalho, e aos juízes que compõem a 17ª Vara.

Cícero Ferro foi preso em sua residência, em Maceió. Ele é acusado de ser o autor intelectual - junto com o prefeito eleito do município de Delmiro Gouveia, Lula Cabeleira (PRB) - da morte do vereador pelo município Fernando Aldo, assassinado a tiros durante festa popular na cidade de Mata Grande, também no sertão alagoano, em outubro de 2007.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.