STF aprova extradição de suspeito colombiano para os EUA

BRASÍLIA (Reuters) - O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou a extradição do suposto narcotraficante colombiano Pablo Joaquín Rayo Montaño para os EUA, onde é acusado de vários crimes ligados ao tráfico de drogas. Rayo Montaño, preso em 2006 no Brasil, também tinha um pedido de extradição formulado pelo Panamá.

Reuters |

O colombiano é acusado nos Estados Unidos pelos crimes de conspiração para lavagem de capitais e conspiração para o tráfico internacional de drogas, mas o veredicto do STF foi favorável somente à segunda acusação.

O ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso, explicou na decisão de quinta-feira à noite que não podia atender ao pedido do governo norte-americano quanto ao primeiro crime, porque Rayo Montaño foi acusado pelo suposto crime de conspiração para lavagem de capitais juntamente com outro suspeito, Miguel Felmanas, que teve pedido de extradição negado.

Além disso, a legislação brasileira estabelece que para a configuração do crime de conspiração para lavagem de capitais é necessário a reunião de três ou mais pessoas, disse Mello.

Os ministros do STF afirmaram, no entanto, que para a extradição de Rayo Montaño o governo norte-americano deve comprometer-se a respeitar a pena máxima prevista no Brasil, de 30 anos de prisão.

O colombiano foi preso há três anos em São Paulo durante operação da Polícia Federal com a colaboração de policiais de vários países.

(Reportagem de Julio Villaverde)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG