Stephanes: reação a novo índice de produtividade é forte

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, afirmou há pouco que o novo índice de produtividade para fins de reforma agrária deve afetar apenas de 4% a 5% dos municípios produtores. Este porcentual foi levantado pela equipe do Ministério por meio de simulação do novo índice em cada local.

Agência Estado |

De acordo com o estudo, conforme Stephanes, o índice atingira 2% das propriedades da Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. No caso de Santa Catarina, esta proporção seria de 1%; no de São Paulo, 3,5%, e no de Mato Grosso, 12%.

Apesar de o impacto ser relativamente pequeno, o ministro relatou, durante debate sobre o tema realizado no auditório da "TV Câmara" com deputados do PMDB, que a reação dos produtores tem sido "muito forte". "Está muito além do que eu poderia imaginar", afirmou. Ele salientou que o posicionamento dos agricultores tem sido conceitual e emblemático por conta da percepção por parte dos donos de terras de que a discussão voltou ao tema por conta da pressão do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Há 15 dias, o movimento montou acampamento em 12 capitais brasileiras e, segundo os organizadores, concentrou 3 mil manifestantes em Brasília. "Sou apenas o condutor (da informação)", disse o ministro.

Stephanes lembrou que o índice em vigor atualmente tem aproximadamente 30 anos e explicou que a nova metodologia leva em conta a produtividade do setor nos últimos dez anos. O ministro informou que foi tirada uma média desse número no período e que houve uma divisão de quatro faixas, com a utilização prevista para ser utilizada da mais baixa. "Mesmo assim, a atualização é de quase 100% em relação aos índices anteriores", comentou Stephanes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG