Stephanes: Lula prorrogará decreto do Código Florestal

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, afirmou hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva optou por prorrogar o prazo final do decreto sobre o Código Florestal por mais dois anos. Pelo decreto atual, a partir de amanhã os produtores rurais que não estivessem em conformidade com a lei estariam sujeitos a sofrer sanções.

Agência Estado |

A informação foi transmitida a Stephanes em reunião que terminou ontem à noite no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, e que teve a participação de outros ministros.

De acordo com Stephanes, Lula deve assinar o decreto ainda hoje e publicá-lo no Diário Oficial da União de amanhã. Conforme o ministro, a decisão foi tomada porque não haveria tempo suficiente para definir cinco itens básicos que ainda estão pendentes.

Stephanes não quis entrar em detalhes a respeito desses cinco pontos. Disse apenas que quatro deles "estão encaminhados" e que o último deles será debatido entre os Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura, em janeiro. Esse item trata de cultivos às margens de rios, principalmente quando se trata de beira de riacho, segundo Stephanes. "Há essa necessidade porque a mudança está muito brusca de uma lei para outra. Temos de encontrar um meio para que o produtor possa cumprir as novas exigências", explicou. "Temos de achar formas técnicas para sair dessa situação", acrescentou.

O ministro salientou que a decisão pela prorrogação do decreto se deu porque não haveria tempo suficiente para levar possíveis alterações ao Congresso Nacional por meio de uma medida provisória e tampouco haveria tempo hábil para se confeccionar um projeto de lei sobre o assunto. Se a decisão de Lula for confirmada até amanhã, a medida terá de ser definida ao fim do primeiro ano do mandato do novo presidente da República.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG