Depois de defender por alguns minutos a situação delicada dos produtores rurais brasileiros, durante entrevista coletiva para falar sobre o comércio internacional do setor, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, negou que suas palavras tivessem se transformado em discurso de campanha política. Ele se afastará da pasta em abril para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados pelo Paraná.

"Não preciso disso, nunca me elegi com voto do campo", argumentou o ministro. "Sou o típico sujeito eleito pela classe média urbana e não tenho isso como projeto de vida", continuou.

Hoje o ministro disse que trabalhou no campo quando ainda era criança e que seu pai nasceu e morreu na roça. "Trago comigo uma cultura de saber o que é ser agricultor nesse País e isso me toca."

Ele citou que foi secretário de planejamento do Ministério há 40 anos e que também exerceu o cargo equivalente ao de secretário-executivo. Além disso, salientou que é economista rural. "Mas não é discurso. Tenho paixão e vejo onde estão os erros na gestão da agropecuária", alegou. "Isso dá voto? Tudo bem, mas não conto com esse voto", continuou.

Pelo Paraná, Stephanes disputará o sétimo mandato de deputado federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.