Trio é preso acusado de extorquir empresário em SP

Um cabeleireiro, sua prima e o cunhado foram presos pela extorsão contra o industrial

AE |

selo

A Polícia Civil de Franca, no interior de São Paulo, prendeu nesta terça-feira três pessoas por suspeita de extorsão (crime que poderá dar até dez anos de prisão) contra um industrial, de 41 anos. O homem era vítima de chantagem de um cabeleireiro homossexual, de 28 anos, com que mantinha um caso nos últimos seis anos. O cabeleireiro, que se diz vítima de uma armação, teria pedido R$ 7 mil para não divulgar um DVD com cenas de ato sexual entre ambos. Uma prima do cabeleireiro o teria convencido a pedir mais R$ 15 mil, mas a vítima acionou a Polícia Civil, que montou um flagrante e prendeu os envolvidos. 

Os três estão presos, e a polícia procura um detetive particular que tirou as fotos com as imagens da vítima e do chantagista. O delegado Márcio Murari, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), de Franca, disse que está procurando o detetive, que também tem participação no crime. O cabeleireiro, sua prima, de 39 anos, e o cunhado, de 49, foram presos pela extorsão contra o industrial. O flagrante foi montado num posto de combustíveis na Vila São Sebastião e os três estavam juntos. 

As ameaças continuaram sendo feitas pela prima do cabeleireiro, mesmo após ele ter recebido R$ 7 mil inicialmente. As imagens seriam divulgadas pela internet e aos familiares do chantageado. O detetive, que poderá responder por coautoria por extorsão, teria recebido R$ 1,3 mil para fazer as imagens comprometedoras do industrial. A vítima disse que pagaria R$ 3 mil e, com a ajuda dos policiais, montou o flagrante, pois acreditava que continuaria sendo extorquido se pagasse o pedido feito. Os dois homens foram levados para a Cadeia Pública de Franca e a mulher foi para a Cadeia de Batatais.

    Leia tudo sobre: extorsãofranca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG