Trabalhadores do Ceagesp realizam segundo dia de protestos em São Paulo

Funcionários são contra cobrança de nova taxa para permanência dos veículos no pátio. Companhia diz que só irá negociar após fim de manifestações

iG São Paulo |

Pelo segundo dia, trabalhadores da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), na zona oeste de São Paulo, realizam manifestações contra a cobrança de uma taxa para permanência dos veículos no estacionamento. No início da manhã, os manifestantes impediram a abertura das bancas e o descarregamento dos caminhões no pátio.

Acompanhe o trânsito em São Paulo

DIOGO MOREIRA/Agência RBS/AE
Manifestantes forçam fechamento do portão principal da Ceagesp, na zona oeste. PM está no local

O movimento começou com muita correria para impedir a entrada de caminhoneiros. A Polícia Militar informou que pelo menos 80 manisfestantes estão localizados no portaria principal do pátio, que fica na avenida Doutor Gastão Vidigal. Eles impedem a entrada de novos caminhões no estacionamento. Segundo a PM, 300 trabalhadores estão envolvidos nos atos de hoje.

Entenda: Trabalhadores do Ceagesp protestam e bloqueiam avenida em SP

Na madrugada de ontem (28), por volta das 3h, cerca de 400 comerciantes iniciaram os protestos contra a terceirização do controle das áreas de carga e descarga da estatal. Na ocasição, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os manifestantes interditaram a av. Doutor Gastão Vidigal, localizada em frente ao local.

MARIO ÂNGELO/SIGMAPRESS/AE
Caminhoneiros são impedidos de abastecer as bancas. Lojas também continuam fechadas no local

Protesto

O protesto é organizado pela Associação dos Permissionários do Entreposto de São Paulo (Apesp). Segundo o presidente da Apesp, Carlos Eduardo Haiek, os comerciantes não são contra as melhorias no sistema de controle de circulação de mercadorias e veículos dentro da Ceagesp, mas alegam que além de não terem sido comunicados nem consultados a respeito do edital de licitação, já arrecadam um total de R$ 600 mil mensais que poderiam ser investidos nestas melhorias.

Além disso, segundo Haiek, o objetivo da empresa que irá controlar as áreas de carga e descarga é principalmente o lucro. Os permissionários afirmam que só voltam a comercializar seus produtos nesta quarta-feira dentro da Ceagesp depois que forem atendidos pela direção da estatal e com ela iniciarem uma negociação.

Negociações

A direção do Ceagesp aifrmou no final desta manhã que não irá negociar com os permissionários e caminhoneiros do entreposto enquanto a situação não se normalizar. Segundo Haiek, uma reunião marca para hoje iria discutir o adiamento da cobrança do estacionamento. "Ficou acertado também que a Ceagesp iria abrir normalmente nesta quinta, mas fomos surpreendidos com a presença desses manifestantes, que ainda não foram identificados", afirma.

Segundo a assessoria da companhia, a direção entrou na Justiça nesta quinta-feira, com mandado contra os manifestantes. A comercialização dos produtos está suspensa e a Ceagesp afirmou que não irá se pronunciar sobre prejuízos.

*com AE

    Leia tudo sobre: protestoceagesptrânsitomanifestações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG