Justiça suspende prazos para advogados do prédio que desabou em SP

O Tribunal de Justiça de São Paulo acatou pedido da OAB; lajes desabaram segunda-feira em prédio de São Bernardo do Campo

iG São Paulo |

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) suspendeu o prazo para advogados que tinham escritórios instalados no prédio Senador, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, que desabou parcialmente na noite de segunda-feira (6). Na terça (7), a Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB SP) havia feito o pedido da suspensão .

O TJ-SP publicou no Diário Oficial Eletrônico desta quarta-feira orientação aos magistrados do Estado para que “suspendam os prazos processuais dos processos nos quais autor e réu sejam representados por advogado que, comprovadamente, tenha escritório estabelecido no mencionado local”.

Susto: 'Pensei que já estivesse morta', diz sobrevivente de desabamento

A OAB SP também solicitou suspensão de prazo aos presidentes do TRF-3, Roberto Haddad, e do TRT-2, Nelson Nazar, com base nos mesmos termos e disponibilizou a sede da Casa do Advogado de São Bernardo, terminais de computador e infraestrutura para os advogados atingidos pelo desabamento.

Desabamento

Duas pessoas morreram e seis ficaram feridas no desabamento parcial de 13 lajes no prédio comercial de 14 andares no centro de São Bernardo do Campo. As causas do acidente estão sendo investigadas.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG