Testemunha diz que adulto levou jet ski para garotos em Bertioga

Em depoimento nesta segunda-feira, ele disse que viu os garotos empinando a embarcação e que um adulto, possivelmente o caseiro, estava junto

AE |

selo

Mais uma testemunha sobre o caso da menina Grazielly Almeida Lanes, de 3 anos, morta após ser atropelada por um jet ski na Praia de Guaratuba, em Bertioga (SP), prestou depoimento nesta segunda-feira. A menina morreu no último dia 18.

Perícia de jet ski que matou menina em Bertioga é adiada

Às 18 horas, o pedreiro Luis Pereira entrou na delegacia de Bertioga. Ele disse que estava trabalhando em uma obra localizada nos fundos do condomínio de luxo onde o adolescente suspeito de pilotar a embarcação que atropelou Grazielly estava hospedado.

Em julho: Após acidentes com jet ski, Marinha muda regras para tirar habilitação
15 mortes: Acidentes com jet skis causam ao menos uma morte por mês no Nordeste

Ele disse que viu quando dois garotos estavam em cima do jet ski empinando a embarcação, momento em que o aparelho se desprendeu deles. O pedreiro que trabalha há dois meses na obra disse ter visto um adulto junto dos rapazes. Esse adulto, apontado possivelmente como o caseiro Erivaldo Francisco de Moura, teria levado o equipamento para os jovens.

    Leia tudo sobre: jet skibertiogaacidentemorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG