Termina greve do serviço funerário em São Paulo

Em assembleia nesta sexta-feira, trabalhadores resolveram acatar decisão da Justiça, que considerou a greve ilegal

iG São Paulo |

AE
Funcionários do serviço funerário se reúnem no centro de São Paulo quinta-feira e decidem continuar greve
No quarto dia de greve, os trabalhadores do serviço funerário decidiram voltar ao trabalho, depois de assembleia realizada nesta tarde pelo Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias do Município de São Paulo (Sindsep). O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) havia decidido na quinta-feira (1), que a greve iniciada terça-feira (30/08) era ilegal e determinou o retorno imediato ao trabalho, sob pena de multa diária de até R$ 60 mil.

O Sindsep informou, entretanto, que dará continuidade à paralisação dos outros serviços municipais. O anúncio foi feito nesta tarde em entrevista à imprensa na sede do Sindsep, no centro da capital paulista, após assembleia dos trabalhadores.

A categoria reivindica reajuste salarial de 39,79% e a Prefeitura propõe reajuste de 15% para o piso da categoria.

Nesta sexta-feira, a Prefeitura de São Paulo anunciou que vai contratar, de forma emergencial, 100 sepultadores e 35 motoristas . A autorização deve ser publicada no Diário Oficial neste sábado (3), de acordo com a Secretaria Municipal de Serviços. Posteriormente devem ser contratados outros 100 sepultadores e 130 motoristas.

Durante a semana, as pessoas enfrentaram problemas nos cemitérios da cidade. Os serviços de transporte de corpos para os cemitérios e de sepultamento estavam atrasados e muitos velórios foram feitos em casa .

    Leia tudo sobre: serviço funeráriofim da greveenterrossão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG