SP testará acupuntura contra efeito colateral do tratamento de aids

Pesquisa tem como objetivo verificar se a acupuntura contribui para a quebra das moléculas de gordura e melhora do tônus muscular

AE |

selo

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo vai testar a acupuntura contra a lipodistrofia, um efeito colateral resultante do uso de antirretrovirais no tratamento de pacientes com aids. A pesquisa tem como objetivo verificar se a acupuntura contribui para a quebra das moléculas de gordura e melhora do tônus muscular.

A lipodistrofia é uma alteração no organismo que leva ao acúmulo de gordura em determinadas regiões como dorso e mamas, e diminuição de gordura em face, membros e nádegas. O problema pode afetar adultos e crianças. Sua incidência aumenta com o tempo de uso dos antirretrovirais, influenciando negativamente a autoestima dos pacientes.

O Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids, localizado na capital paulista, promove sessões de acupuntura para pacientes da unidade, mas não com o fim específico de combater a lipodistrofia. Caso a pesquisa tenha retornos positivos, a proposta é integrar o método ao tratamento do problema.

    Leia tudo sobre: acupunturaaids

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG