SP apreende mais de 1 milhão de produtos piratas na Feira da Madrugada

Segundo a prefeitura da capital, já foram vistoriadas 2.700 lojas e restam mais 2 mil para serem inspecionadas em centro popular

iG São Paulo |

A Secretária Municipal de Segurança Urbana informou nesta quinta-feira que nos 13 dias de trabalhos da Operação de combate à pirataria, contrabando e sonegação fiscal na Feira da Madrugada, no Pátio do Pari, no bairro do Brás, no centro de São Paulo, foram apreendidos 1 milhão e 100 mil produtos ilegais de pirataria/falsificação e origem duvidosa. Até hoje foram vistoriadas 2.700 lojas e restam mais 2 mil para serem inspecionadas.

Divulgação
Box onde foram encontrados tênis pirateados na Feria da Madrugada
De acordo com a prefeitura de São Paulo, entre os produtos apreendido predominam vestuários, relógios, tênis, óculos, bolsas, brinquedos e acessórios. Durante a opreação, foram identificados 800 estrangeiros trabalhando na região e destes, 37 notificados pela Polícia Federal a deixarem o País.

"Existem vários níveis de irregularidades e somente com a conclusão dos trabalhos de cruzamento das informações, que estão sendo feitos para cada caso, será possível falar dos números envolvidos com mais precisão. Muitas irregularidades são de difícil solução e outras poderão ser resolvidas, sempre seguindo critérios da legislação", destacou o secretário de segurança urbana, Edsom Ortega

Divulgação
Produtos apreendidos durante operação na prefeitura de São Paulo
Essa é a primeira fase da operação, que consiste em identificar a documentação pessoal dos lojistas e dos produtos e apreensão de mercadorias ilegais. A verificação continua nesta sexta-feira e o retorno das atividades normais de comércio na Feira do Pátio do Pari poderá ser feito em etapas ou não, de acordo com o andamento dos trabalhos e proposta das secretarias.

Atuam na operação coordenada pelo gabinete de segurança, 300 agentes das polícias federal, civil (Deic) e militar, Guarda Civil Metropolitana, agentes das receitas federal, estadual e municipal, Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran), CET, das secretarias municipais de Segurança Urbana e de Coordenação das Subprefeituras-CCOI / agentes vistores, da Vigilância Sanitária (Saúde), do Conselho Nacional de Combate à Pirataria (Ministério da Justiça), Secretaria da Justiça / Procon. A operação está sendo acompanhada pelo Ministério Público Estadual - Gaeco.

    Leia tudo sobre: feira da madrugadapiratariacompras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG