Skinheads invadem festa punk e ferem cinco em São Paulo

Os anarcopunks repetiam pelo 11.º ano um evento em memória do adestrador Edson Neri, assassinado por skinheads

AE |

selo

Cinco homens foram presos ontem depois de invadir uma festa e agredir com facas, tacos de beisebol e soco inglês ao menos quatro jovens que fazem parte do movimento que se denomina Anarco-Punk de São Paulo e um catador de papelão. Os agressores, segundo a polícia, são skinheads.

Os anarcopunks repetiam pelo 11.º ano um evento em memória do adestrador Edson Neri, assassinado por skinheads na Praça da República em fevereiro de 2000. No encontro de ontem, em um prédio onde movimentos comunitários se encontram, na Rua das Carmelitas, na Sé, cerca de 25 pessoas assistiam às apresentações de bandas punks.

O catador de papelão Marcio da Silva de Oliveira, de 25 anos, chegava à festa por volta das 17h30 quando foi agredido por um taco de beisebol na nuca. Caído, levou chutes e socos do grupo de skinheads - havia oito ou dez, segundo testemunhas. Oliveira fugiu e pediu socorro no batalhão do Corpo de Bombeiros.

Depois de agredir Oliveira, que é deficiente físico, o grupo entrou no prédio da festa, onde mostrou o que levava dentro de uma capa de violão: facões, punhal, soco inglês, cadeado e espingarda calibre 22. Um dos agredidos, o autônomo Silvio Rodrigues Moreira, de 34 anos, levou um golpe de faca na barriga. Ele não corre risco de morrer. Outro, identificado como Isaías Lázaro Lopes, foi esfaqueado na testa e continuava internado no Hospital Vergueiro na noite de ontem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: skinheadsbriga

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG