Site da Parada LGBT em São Paulo é hackeado

Página principal do evento mostra a frase “Deus criou o homem e a mulher, não existe terceira opção!”

iG São Paulo |

iG São Paulo
Exibição da página principal do site da Parada LGBT hackeado
O site oficial da Associação da Parada do Orgulho GLBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis) de São Paulo foi hackeado na tarde desta segunda-feira. Logo abaixo da chamada principal “15° Mês do Orgulho LGBT de São Paulo”, estão as frases “Deus criou o homem e a mulher, não existe terceira opção!” e "Command tribulation! Site hackeado, APAIXO (sic) PL122!".

O PL122, ao qual o texto se refere, é o projeto de lei que visa tornar crime a homofobia no Brasil. Clicando no link, aparecem trechos que repudiam a homossexualidade como uma citação bíblica creditada ao Romanos I e a frase "O salário do pecado é a morte, arrependam-se!".

Mais abaixo, na página inicial, há uma referência ao deputado federal Jair Bolsonaro. "Bolsonaro, mais um defensor da familia Brasília (sic), instituição criada por Deus, e promulgada pelos homens, de acordo com a constituição", diz o texto. Na seção notícias , a mesma citação aparece sete vezes, como se fossem as últimas notícias publicadas no site.

A 15ª Parada LGBT está marcada será realizada no próximo dia 26, em São Paulo, e contará com uma segurança de 1500 policiais militares . O evento começará na Avenida Paulista e terminará na Praça da República, centro da capital paulista.

Com AE

    Leia tudo sobre: parada lgbtsitehackeado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG