Sindicatos encerram a greve de trens em São Paulo

Trens das linhas voltarão a funcionar nesta noite na região metropolitana de São Paulo. Metrô também não terá greve nesta sexta

iG São Paulo | 02/06/2011 18:45 - Atualizada às 20:41

Compartilhar:

Os sindicatos de trabalhadores ferroviários decidiram encerrar a greve da categoria que paralisou todos os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) nesta quinta-feira e afetou 2,4 milhões de usuários que utilizam diariamente a rede que conta com 6 linhas e 89 estações localizadas em 22 cidades da região metropolitana de São Paulo. Já a greve de ônibus no ABC continua nesta sexta-feira.

Também nesta quinta-feira, os metroviários de São Paulo decidiram aceitar a proposta apresentada pelo Metrô e encerraram a campanha salarial.

Nas assembleias realizadas no fim da tarde desta quinta-feira, os quatro sindicatos de funcionários da CPTM acataram a decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/SP), que propôs a suspensão da paralisação com a volta aos postos de trabalho, mantendo o estado de greve, enquanto prossegue a negociação salarial.

Foto: AE

Usuários tentam embarcar na Estação de Metrô Corinthians - Itaquera, ponto de interligação entre trem, metrô e ônibus, na zona leste de São Paulo

Em nota, a CPTM informou que iniciou a organização da retomada da operação, para que nas próximas horas a circulação de trens volte a ocorrer de forma gradual e segura. Para isso, aguarda que maquinistas se apresentem em seus postos e os demais empregados ocupem as estações para exercerem suas funções. Só quando todos os postos de trabalho de todas as estações estiverem preenchidos, é que os trens começarão a aperar.

Em nota, a CPTM informou que continuará o diálogo com a categoria. A proposta apresentada pela CPTM hoje na reunião do TRT manteve o reajuste de 3,27%, compreendido por 1,75% do IPC/Fipe referente aos meses de janeiro e fevereiro e mais 1,5% de aumento real, o que equivale a 186% do IPC/Fipe dos dois meses aos quais se refere o dissídio atual. A companhia também propôs aumento no valor do vale-refeição, passando de R$ 15,63 para R$ 18,00. Na reunião também foi proposta a extensão de 120 para 180 dias para a licença maternidade.

Ônibus no ABC

Além da CPTM, os motoristas de ônibus da região do Grande ABC também estavam coms as funções paralisadas. A greve afeta o transporte municipal e intermunicipal em Santo André, São Bernardo do Campo, Mauá, Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires. Nesta tarde, foram realizadas a audiência de conciliação no TRT e outra assembleia para decidir os rumos da greve. Segundo o sindicato, não houve acordo. Uma nova assembleia está marcada para 9h. Até lá, a decisão é de manter a greve.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo