Shopping em SP é lacrado sob acusação de pirataria

Prefeitura lacrou Shopping Lotte e Edifício Nazaré neste sábado após operações de combate à pirataria

AE |

selo

Após realizar operações de combate à pirataria no Shopping Lotte e no Edifício Nazaré durante a semana, a Prefeitura de São Paulo lacrou os dois locais neste sábado. O emparedamento de ambos os edifícios ocorreu na manhã de hoje e foi coordenada pelo Gabinete de Segurança. A investigação dos locais apontou que, além de comercialização de produtos ilegais, ambos não possuíam alvará de funcionamento dos prédios.

Durante Operação de Combate à Pirataria e Contrabando no Shopping Lotte foram apreendidos em 40 lojas 341 mil produtos ilegais e uma mini fábrica para reproduzir CDs e DVDs. "Doze lojas apresentaram notas fiscais de parte ou de todos os produtos estocados, a maioria vestuário e acessórios, mas todas elas com diversas evidências de irregularidades que estão em análise pela Receita Estadual", destacou a prefeitura em nota.

Durante a vistoria no Shopping Lotte, foram identificadas 34 pessoas, sendo 16 brasileiros e 18 estrangeiros. O Shopping Lotte fica localizado no bairro da Liberdade e, segundo a Subprefeitura da Sé, o mais recente alvará de funcionamento do local era para um bingo, fechado há mais de dois anos. Os responsáveis pelo empreendimento, pelas lojas e pelos produtos ilegais poderão ser indiciados pelo DEIC, além de multados pela Receita Estadual.

Já no Edifício Nazaré, localizado na rua Carlos de Souza Nazaré, a operação apreendeu 230 mil CDs e DVDs falsificados e encartes. Na operação foram identificadas 15 pessoas, das quais 13 brasileiros e dois estrangeiros.

A prefeitura destaca que os documentos pessoais dos estrangeiros estão sendo analisados pela Polícia Federal, os quais poderão responder criminalmente se comprovados envolvimentos nos delitos caracterizados, assim como poderão ser expulsos do País. Desde dezembro do ano passado, o Gabinete de Segurança já realizou 26 grandes operações integradas, resultando na apreensão de 34 milhões de produtos irregulares.

    Leia tudo sobre: piratariashoppingsão pauloprefeitura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG