Sem-terra invadem área de fazenda em Bauru (SP)

A área, desmembrada de uma porção maior, é considerada média propriedade produtiva; coordenação do MST nega autoria da invasão

AE |

selo

Na primeira ação no Estado de São Paulo após as eleições, 30 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiram ontem 206 hectares da antiga fazenda Faxinal, em Bauru (SP), segundo a Polícia Militar (PM). A área, desmembrada de uma porção maior, é considerada média propriedade produtiva, conforme certidão do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

A advogada Lívia Fernandes Ferreira, que representa o proprietário, entrou com pedido de reintegração de posse no Fórum de Bauru. Segundo ela, a fazenda tem criação de gado e áreas de cultura. Os sem-terra são provenientes do Assentamento Aimorés, no município de Pederneiras, administrado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

A coordenação estadual do MST informou que o grupo não pertenceria ao movimento. A PM, no entanto, constatou que os sem-terra usavam bonés e bandeiras do MST. A propriedade já tinha sido invadida este ano durante o chamado "abril vermelho" - a jornada de lutas do movimento.

Naquela ocasião, a Justiça determinou o despejo dos invasores. De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Bauru, Maurício Lima Verde, o MST está recrutando militantes com a promessa de lotes de terra em bairros da periferia da cidade, como as vilas São Paulo e Esperança. Ele teme uma onda de invasões na região.

    Leia tudo sobre: sem-terrafazenda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG