Moradores conseguiram sair e ninguém ficou ferido. Segunda-feira foi o dia mais chuvoso de fevereiro

Seis casas desabaram na Vila Guilherme, na zona norte da capital paulista, na noite de segunda-feira, após a forte chuva que atingiu a cidade. Segundo informações da Subprefeitura da Vila Maria, os moradores conseguiram sair antes das casas ruirem e não houve feridos.

Morador tenta resgatar objetos em meio aos destroços da casa que desabou
Futura Press
Morador tenta resgatar objetos em meio aos destroços da casa que desabou

Técnicos da Defesa Civil Municipal e da Subprefeitura vistoriam o local nesta terça-feira. A área está isolada e, conforme a Defesa Civil, 16 casas foram interditadas por também correrem o risco de cair.

A segunda-feira foi o dia mais chuvoso de fevereiro , segundo informações do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). O órgão registrou a queda de 52,1mm de chuva, o equivale a 24% do total previsto para o mês.

Algumas áreas da zona norte ainda tiveram um acumulado mais de 100 vezes superior à média do município. A região do Jaçanã / Tremembé, por exemplo, teve chuva forte, atingindo índice de 130,8mm em 24h. Isto representa 60% da média para fevereiro, que é de 217mm.

Com 23 dias de chuvas, fevereiro acumulou 239mm, valor que ficou 10,1% acima da média para o mês. A região central concentrou a maior precipitação, com 275,9mm (27% acima da média). A zona sul foi a única que teve chuva pouco abaixo da média, com 204,5mm (94%).

A forte chuva de segunda-feira veio na sequência de um outro temporal que atingiu a capital na tarde de domingo e também provocou alagamentos e transtornos. O rio Tietê transbordou na altura das pontes Aricanduva e do Limão e, o rio Aricanduva, na altura da avenida Aricanduva com a avenida Itaquera, e o motorista precisou de muita paciência para voltar para a casa. Ao todo, a CGE contabilizou 50 pontos de alagamento, sendo 27 intransitáveis.

Segundo o Corpo de Bombeiros, mais de 15 pessoas foram resgatadas com os botes na região do Aricanduva. O desabamento de uma parede por causa das chuvas, na avenida Júlio Buono, 1.842, na Vila Gustavo, na zona norte, deixou uma pessoa ferida, que foi encaminhada ao pronto-socorro Jaçanã.

Semáforos inoperantes

Em razão da chuva, por volta das 8h, a cidade de São Paulo ainda tinha 51 semáforos com problemas, segundo o Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Do total, 21 estão apagados e 30 em amarelo piscante.

No começo da madrugada, o número chegou a 76. A CET afirma que 45 equipes trabalham, 24 horas por dia, para realizar a manutenção dos semáforos com problemas, além de monitorarem os principais cruzamentos da cidade em que os semáforos estão inoperantes.

Até janeiro de 2012, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) pretende substituir um em cada seis semáforos de São Paulo por modelos mais resistentes e modernos. Para evitar que as lâmpadas queimem ao entrar em contato com a chuva, a CET pretende trocá-las por luzes do tipo LED.

*Com informações da Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.