São Paulo terá R$ 1,8 bi da União para trecho do Rodoanel

Governo estadual conta ainda com financiamento de R$ 2 bilhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento

AE |

selo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), definiu nesta quinta-feira com o governo federal um aporte de R$ 1,8 bilhão para as obras do trecho norte do Rodoanel Mário Covas. O empreendimento está orçado em R$ 5,8 bilhões, incluindo construção das pistas, compensações ambientais, desapropriações e assentamentos. Para a obra, o governo estadual conta ainda com financiamento de R$ 2 bilhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O restante, ou seja, R$ 2 bilhões, virão dos cofres estaduais, segundo o governador.

O subsídio do governo federal para a obra foi acordado hoje em encontro do governador com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

O trecho norte, que terá 44 quilômetros de extensão, fará a ligação da Rodovia Presidente Dutra à Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, passando pelo Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos. O traçado atual tem provocado polêmica por passar próximo à Serra da Cantareira, o que pode causar impacto ambiental.

Alckmin ressaltou que tem estudado um pacote de compensações ambientais para acelerar a liberação do empreendimento. A expectativa, segundo ele, é que a licitação seja feita na metade deste ano. A previsão da Desenvolvimento Rodoviário SA (Dersa), órgão do governo estadual, é de que até o final de maio seja concedida a licença ambiental prévia, que irá definir o traçado da obra e possibilitar o lançamento do edital de concorrência.

    Leia tudo sobre: rodoanelgovernosão paulobanco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG